Migração de rede: cabeamento estruturado de alto desempenho

Migração de rede: cabeamento estruturado de alto desempenho

Todos os data centers enfrentam o mesmo desafio: a necessidade de suportar crescentes demandas de largura de banda, atendendo às demandas de escalabilidade, flexibilidade e redundância. Na tentativa de controlar os custos associados, os planejadores de data center estão procurando usar arquiteturas de cabeamento de alta densidade e equipamentos de computação para maximizar a utilização do espaço físico. No entanto, dado o ritmo da inovação na tecnologia de interconexão de data center, não projetar corretamente a infraestrutura de cabeamento estruturado hoje pode levar a atualizações caras, aumento do tempo de inatividade e redução da competitividade no futuro.

Uma Abordagem Baseada em Padrões

Quando a Anixter criou o programa Levels original na década de 1990, reconheceu os desafios enfrentados pelos designers ao tentar selecionar o tipo e o grau corretos de cabeamento de comunicações de baixa tensão necessários para suportar o protocolo Ethernet emergente implantado nas redes corporativas.

Embora o setor tenha evoluído dos primeiros sistemas de 10 Mbps para os padrões estabelecidos do setor que suportam os sistemas de 100 Gbps vistos nos data centers atuais, os mesmos desafios existem: a variedade de opções relacionadas à seleção de mídia, arquitetura de cabeamento e gerenciamento de cabos.

O tráfego está mudando o data center

Antes do advento da tecnologia de virtualização de servidores e nuvem, a maior parte do tráfego de um data center atravessava da rede local (LAN) do data center para a rede de longa distância (WAN). Com a tecnologia de virtualização de servidores, a capacidade de dissociar sistemas operacionais e programas do servidor físico melhora a utilização do servidor, já que várias sessões virtuais podem ser hospedadas em um servidor. Nos ambientes virtualizados de hoje, a comunicação de servidor para servidor representa 76% do tráfego no data center.

Essa mudança no tráfego levou a uma mudança nas principais preocupações para o investimento de operadores de data center de médio porte, conforme aumentaram as demandas por capacidade de servidor2:

  • Conectividade do data center: 82%
  • Disponibilidade e resiliência da energia, espaço, refrigeração e conectividade do data center: 80%
  • Controle sobre a instalação: 78%
  • Acesso à nuvem: 75%

Blocos de estradas do data center para cabeamento estruturado de alto desempenho

A migração para um sistema de cabeamento estruturado de alto desempenho não é tão simples quanto um rasgo e uma substituição do cabeamento atual. Cinco áreas distintas precisam ser abordadas ao avaliar uma migração do data center:

uma. Amortização de investimento em cabeamento

b. Complexidade de Infraestrutura

c. Ritmo de inovação e adoção

d. Velocidade de implantação

e. Restrições de sistemas legados

Ao determinar uma estratégia de migração de rede, você precisa abordar essas áreas enquanto se prepara para oferecer suporte a tecnologias futuras, sejam elas quais forem. No entanto, eles certamente exigirão mais armazenamento, velocidade, confiabilidade e capacidade de resposta. Na estratégia de migração de rede da Anixter, é importante abordar vários critérios dentro do data center:

  • Topologia de cabeamento: importância do design e sistemas de cabeamento
  • Seleção de mídia: tecnologia de cobre e fibra
  • Complexidade
  • Switch e arquitetura geral
  • Flexibilidade: design para crescimento

No artigo do próximo mês, a Anixter analisa e explica a estratégia acima para a migração de rede e analisa como isso pode criar uma infraestrutura viável de cabeamento de data center que pode durar por meio de várias atualizações de tecnologia.

As crescentes demandas de largura de banda estão exigindo que as tecnologias de hardware de rede e servidor se tornem mais versáteis para compensar várias opções de migração em todos os seus ciclos de vida.